"A biblioteca escolar proporciona informação e ideias fundamentais para sermos bem sucedidos na sociedade actual, baseada na informação e no conhecimento. A biblioteca escolar desenvolve nos estudantes competências para a aprendizagem ao longo da vida e desenvolve a imaginação, permitindo-lhes tornarem-se cidadãos responsáveis."


Diretrizes da IFLA/UNESCO para Bibliotecas Escolares

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Comemoração

150 anos do nascimento
 Raúl Brandão







Semana da Leitura


Feira do Livro






Encontro com ... Ana Cristina Silva

Ana Cristina Conceição da Silva (Vila Franca de Xira, em 1964) é uma professora universitária, que leciona psicologia da linguagem. Após o seu doutoramento em Psicologia Educacional pela Universidade do Minho, especializou-se na área da aprendizagem da leitura e da escrita, desenvolvendo investigação no domínio das aquisições precoces da linguagem escrita, ortografia e produção textual. Tem obra científica publicada em Portugal e no estrangeiro. Tem artigos científicos publicados em revistas e obras coletivas portuguesas e estrangeiras.
Para além disso, dedicou-se à criação literária, tendo publicado dez romances:
- Mariana, Todas as Cartas (2002)
- A Mulher Transparente (2003)
- Bela (2005)
- À Meia Luz (2006)
- As Fogueiras da Inquisição (2008)
- A Dama Negra da Ilha dos Escravos (2009)
- Crónica do Rei-Poeta Al- Um’Tamid (2010)
- Cartas Vermelhas (2010; Livro do ano do Expresso e finalista do Prémio Fernando Namora)
- Rei do Monte Brasil (2012; Finalista do Prémio SPA/RTP, e ganhou o Prémio Urbano Tavares Rodrigues)
- A Segunda Morte de Anna Karenina (2013)
- A Noite não É Eterna (2016)

Em 2012, ganhou o prémio literário Urbano Tavares Rodrigues.